Queijos Brancos Macios

 

CASCA BRANCA – INTERIOR CREMOSO – PALADAR A COGUMELO 

 

O Camenbert de Normandie e o Brie de Meaux são os exemplos mais conhecidos. Os queijos brancos macios têm uma crosta branca, uma textura ligeiramente granulada, quase liquida, e um magnífico aroma a cogumelos. Os queijos mais suaves lembram feno doce e cogumelos; os mais fortes sabem a sopa cremosa de cogumelos selvagens com um toque apimentado a dente de leão no final e um aroma a terra, que evoca caves frescas e cogumelos aquecidos em manteiga. Os que são feitos com leite de ovelha têm uma doçura subtil com apenas uma nota a cordeiro assado ou a lanoila; os de leite de cabra sabem a amêndoas ou mesmo a maçapão. 

 

Características especiais:

 

As variedades da fábrica tendem a ter uma casca grossa aveludada que parece mais uma cobertura do que uma parte integrante do queijo. Pelo contrario os exemplos artesanais que desenvolvem uma crosta mais fina manchada com pigmentos vermelhos ou manchas amarelo-acizentadas de bolor. 

A casca evita que o queijo seque e acelera o processo de maturação daí serem chamados por vezes queijos maturados pelo bolor. 

 

Como se fazem: 

 

Para atingira a textura quase líquida os queijos brancos macios devem reter uma percentagem elevada de soro. Isto significa que os coalhos têm de ser transferidos cuidadosamente para as formas. Durante esta fase do processo apenas o peso do coalho é usado para espremer o excesso de soro. 

A superfície é depois envolvida por um revestimento branco aveludado de penicillium que é composto por milhões de cogumelos microscópicos da família da penicilina. 

 



1. O coalho mole e gelatinoso é cuidadosamente retirado do tanque e deitado em camadas nas formas redondas e altas até encgerem. 2. Depois de firme retira-se o queijo das formas e coloca-se um disco sobre cada um pressionando levemente para expelir algum soro.  3. São polvilhados com sal e transportados par um quarto onde o bolor branco e as vezes outros ao introduzidos


 
4. O bolor é naturalmente atraído para a superfície húmida e rica em proteínas e rapidamente se espalha para todo o queijo. 5. Depois de duas semanas o seu revestimento branco aveludado está formado. A maioria dos produtores apenas aprova o bolor branco puro.  

 

 Como Degustar: 

 

AO NATURAL: estes magníficos queijos estão no seu melhor quando servidos a temperatura ambiente com pão estaladiço e um copo de vinho. 

 

COZINHADO: uma receita popular é assar no forno durante quinze minutos um pequeno queijo branco macio e retirar o interior derretido com pedaços de pão ou legumes crus. Estes queijos são também bons para grelhar; experimente-os num croissant recheado com pimentos assados ou chutney doce. Mas retire a casca lateral porque esta fica seca e um pouco amarga. 

 

COM BEBIDAS: os franceses servem sidra ou calvados com Camembert, chardonay com Brie de Meaux e champanhe com o chaource. Regra geral as variações do leite de cabra ou ovelha funcionam muito bem com vinhos semelhantes. Em alternativa experimente um porto branco Tawny.

 

 

 

 

 

 
Queijos Brancos Macios
 
 

 

 

 

 

 

O Mercado dos Queijos

Com cerca de 200 referências de quejios de mais de 50 produtores industriais com fornecedores, o Mercado dos Queijos está idealmente posicionado para ser o especialista de quejos em Portugal. Ver mais..

Sabemos de queijo

Uma actividade presente em todos os segmentos do mercado do queijo, que nos leva à posição de líder em Portugal, em constante crescimento e inovação para oferecer sempre o melhor.